terça-feira, maio 24, 2016

"Glúten, mocinho ou vilão?"

-
0 Comentários



Vejo muitas pessoas relatarem que glúten engorda, outros dizem que têm intolerância ou sensibilidade ao glúten. Sem entrar em detalhes sobre a alergia ao glúten, chamada de doença celíaca (que é uma doença de fato, e também conteúdo para outro assunto), vamos analisar?
Se existe ou não intolerância ou sensibilidade ao glúten, ainda não se sabe, e esse assunto é controverso e altamente polêmico. Alguns especialistas dizem que sim, mas muitos outros garantem que não! Realmente existem muito estudos publicados que relacionam a retirada do glúten com a melhora de doenças imunes, depressão, enxaqueca, constipação, edema, inflamação... Mas, com relação à obesidade há pouquíssima literatura relacionada.



Em um estudo de BIESIEKIERSKI (2013), os cientistas recrutaram 37 voluntários que se diziam sensíveis ao glúten. Eles foram divididos em 3 grupos: o primeiro recebeu uma alimentação rica em glúten, o segundo com refeições com pouco glúten e o terceiro com refeições zero glúten. Nenhum dos grupos sabiam em qual desses grupos estavam inseridos, ou seja, não sabiam se estavam recebendo refeições com ou sem glúten (grupo placebo controlado), e durante o período da experiência os participantes dos 3 grupos reportaram piora dos sintomas grastrointestinais, mesmo aqueles que não consumiram nada de glúten.


Os autores desse trabalho, que por coincidência foram os primeiros que levantaram a bandeira da sensibilidade ao glúten na comunidade científica, sugerem com convicção que parece haver um forte fator psicológico e que este poderia estar por trás da famosa intolerância tão divulgada por aí.


Outro fato interessante, é que as 37 pessoas melhoraram quando diminuíram a quantidade de FODMAPs (carboidratos de difícil digestão), e talvez eles sejam os responsáveis pela sensação de desconforto após a refeição e não o glúten. O nome FODMAP é uma junção de carboidratos osmóticos que são de difícil digestão para algumas pessoas (oligossacarídeos, dissacarídeos, monossacarídeos).


Quanto a retirada do glúten associado com emagrecimento, é questão de matemática: o glúten está presente em pães, bolos, tortas, biscoitos, massas, entre outros alimentos calóricos. Ao parar de consumir esses alimentos, obviamente haverá uma redução na ingestão calórica, e consequentemente o emagrecimento. 


Nunca retire o glúten da sua dieta por conta própria, para isso procure a orientação do nutricionista, ele é o único profissional capacitado para avaliar a real necessidade, e caso necessário substituir os alimentos, mantendo sempre a ingestão adequada de nutrientes e priorizando a sua saúde.

Lizandra Zacché
Nutricionista e Colaboradora do Blog

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário